Bem vindo!

Bem vindo!Esta página está sendo criada para retransmitir as muitas informações que ao longo de anos de pesquisas coletei nesta Mesorregião Campo da Vertentes, do centro-sul mineiro, sobretudo na Microrregião de São João del-Rei, minha terra natal, um polo cultural. A cultura popular será o guia deste blog, que não tem finalidades político-partidárias nem lucrativas. Eventualmente temas da história, ecologia e ferrovias serão abordados. Espero que seu conteúdo possa ser útil como documentário das tradições a quantos queiram beber desta fonte e sirva de homenagem e reconhecimento aos nossos mestres do saber, que com grande esforço conservam seus grupos folclóricos, parte significativa de nosso patrimônio imaterial. No rodapé da página inseri link's muito importantes cuja leitura recomendo como essencial: a SALVAGUARDA DO FOLCLORE (da Unesco) e a CARTA DO FOLCLORE BRASILEIRO (da Comissão Nacional de Folclore). Este dois documentos são relevantes orientadores da folclorística. O material de textos, fotos e áudio-visuais que compõe este blog pertencem ao meu acervo, salvo indicação contrária. Ao utilizá-lo para pesquisas, favor respeitar as fontes autorais.


ULISSES PASSARELLI




quarta-feira, 21 de maio de 2014

Cruz de Maio

A cruz é o maior símbolo do cristianismo. Historicamente a catequese dos conquistados se construiu sob sua égide. Não é de admirar que os reflexos devocionais impregnassem a alma popular. Assim é que o povo fiel ao passar diante de um cruzeiro o saúda persignando-se, pedindo licença, cantando, rezando. Em Santa Cruz de Minas (*), por exemplo, ouvi este apelo sincero: 

"Deus te salve, Santa Cruz, 
oi, livras e fugidas, 
valei-me, Nossa Senhora, 
a Santa Mãe de Cristo."

O sentido da saudação é que a cruz como símbolo cristão, livre o devoto dos males, afugentando as forças contrárias. Os capitães de congados sempre saúdam um cruzeiro ao passar com sua guarda em forma, diante deles, valendo uma parada: 

"Deus te salve, Santa Cruz, 
neste campo tão sereno,
onde mora Jesus Cristo,
Bom Jesus de Nazareno."

Em São João del-Rei, assim cantava o Capitão José Camilo, enquanto Luís Santana se saía com a seguinte variante: 

"Deus te salve, Cruz Santa, 
ai, neste campo sereno!
onde mora Jesus Cristo,
filho de Deus Verdadeiro!"

Porém a quadra mais bela na composição poética e de maior expressividade religiosa ouvimos de "Zé Carreiro", conhecido capitão de congado de Coronel Xavier Chaves

"Deus te salve, Santa Cruz, 
ai, com seus braços abertos!
Perdoai os nossos pecados, 
aqueles mais encobertos..."

Maio é o mês da Santa Cruz. Outrora o dia 03 era muito festejado. O povo enfeitava as pequenas cruzes de fachada e os grandes cruzeiros. Nestes, reunida a comunidade, rezavam o terço, cantavam hinos e benditos e a seguir _ quem sabe? _ acontecia uma festa singela, com comes e bebes, fogueira (a primeira do ano), cantorias ao som da viola, danças rurais (catira, cana-verde, rodinha, quimbete, caxambu). A Festa da Santa Cruz prenunciava o ciclo de festejos juninos, ou mesmo o abria. 

Com o passar dos anos este festejo esmaeceu e quase não se pratica mais. Mas ainda vemos daqui e dali seus vestígios ou pequenas festas, sem o brilho de antanho, mas ainda fiéis ao costume, sobretudo no carinhoso gesto de adornar as cruzes com flores e papel picado, em cordões de bandeirinhas e rabiolas. Em Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, Terra de Nhá Chica, distrito de São João del-Rei, estes enfeites são especialmente notórios e o povo mantém as rezas de maio, não apenas no dia 03. Confira nas fotos seguintes alguns enfeites de cruzes.

Cruz de Fachada, fixada numa porta de residência de São João del-Rei, 04/05/2014. 
Cruzeiro enfeitado, Atalho, Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, 20/05/2014.

Cruzeiro enfeitado, praça central de Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, 20/05/2014.

Cruzeiro enfeitado,Trabanda (**) - Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, 20/05/2014.
Cruz de Beira de Caminho, Estrada do Cascalho, Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, 20/05/2014.

Cruz de Beira de Caminho, Estrada das Águas Santas, Tiradentes, 18/05/2014.

Notas e Créditos

* Informante: Elvira Andrade de Salles, 1998.
** Trabanda: comunidade no distrito do Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, zona rural de São João del-Rei, localizada na outra banda do Córrego das Pombas, ou seja, na margem oposta à vila que sedia o distrito, daí a corruptela popular: "Trabanda", ou seja, "do lado de lá..."
***Texto e fotos: Ulisses Passarelli

2 comentários:

  1. Boa noite Ulisses. Gostei muito do seu blog. Pesquiso sobre Capelas da Santa Cruz, Cruzeiros e Cruzes da beira da estrada. Sempre bom ouvir relatos de Minas ! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por visitar nosso blog e seja bem vinda. Acompanhe as novas postagens. Para saber mais sobre este assunto leia também nesta página eletrônica a postagem CRUZES E CRUZEIROS, de 25/03/2015.

      Excluir