Bem vindo!

Bem vindo!Esta página está sendo criada para retransmitir as muitas informações que ao longo de anos de pesquisas coletei nesta Mesorregião Campo da Vertentes, do centro-sul mineiro, sobretudo na Microrregião de São João del-Rei, minha terra natal, um polo cultural. A cultura popular será o guia deste blog, que não tem finalidades político-partidárias nem lucrativas. Eventualmente temas da história, ecologia e ferrovias serão abordados. Espero que seu conteúdo possa ser útil como documentário das tradições a quantos queiram beber desta fonte e sirva de homenagem e reconhecimento aos nossos mestres do saber, que com grande esforço conservam seus grupos folclóricos, parte significativa de nosso patrimônio imaterial. No rodapé da página inseri link's muito importantes cuja leitura recomendo como essencial: a SALVAGUARDA DO FOLCLORE (da Unesco) e a CARTA DO FOLCLORE BRASILEIRO (da Comissão Nacional de Folclore). Este dois documentos são relevantes orientadores da folclorística. O material de textos, fotos e áudio-visuais que compõe este blog pertencem ao meu acervo, salvo indicação contrária. Ao utilizá-lo para pesquisas, favor respeitar as fontes autorais.


ULISSES PASSARELLI




segunda-feira, 19 de março de 2018

Sacolinha de São José

O dia 19 de março é reservado no calendário católico aos festejos ou memória em honra a São José, o Carpinteiro, esposo de Maria de Nazaré, Mãe de Jesus. Ao largo das comemorações oficiais o povo por si mesmo difunde crenças e formas próprias de recorrer ao prestigiado santo. Assim é que no nordeste brasileiro, este é o dia de observar de maneira especial o clima: se chove no dia deste santo ou o clima fica fresco, é sinal positivo de um bom inverno, presságio de mais chuvas próximas amenizando a seca atroz. 

A fotografia que compõe a presente postagem revela uma forma inusitada de corrente, com o objetivo de trazer fartura, rendimento do salário, em nome da devoção ao venerável santo: o Saquinho ou Sacolinha de São José. O exemplar aqui fotografado pertence a uma senhora de São João del-Rei, cuja identidade reservamos. 

Consiste em uma pequena bolsa de tecido, na cor amarela, tramada em crochê, destinada a conservar o dinheiro recebido. No interior vai uma tira de papel com o escrito da corrente, que segue transcrito:

"Neste saquinho da sorte guardarás tuas economias e terás a proteção de São José em situações financeiras. Nunca te faltará nada. Daqui um ano, no dia 19 de março, farás 19 saquinhos e os distribuirás após ter assistido a missa de São José. Basta fazer uma vez. Guarde sempre contigo este saquinho com esta mensagem e a moeda que deve ser colocada junto. São José te abençoará."

Tal papel é enrolado em torno de uma moeda e posto no interior do saquinho onde permanece sempre. O restante do dinheiro é posto e tirado conforme a necessidade. Contém também outro papel de corrente, de forma ovalada, tendo a estampa de São José por marca d'água, sobre a qual vem o seguinte texto, muito parecido ao anterior: 

"Esta é a sacolinha de São José. Todo o dinheiro que receber, coloque dentro dela, mesmo que seja por um minuto. Nesta sacolinha guardarás as tuas economias e terás a proteção de São José. Daqui a um ano, 19 de março de 2015, farás 19 sacolinhas e distribuirás, com uma moeda dentro de cada uma. Não gaste a moeda que estou lhe enviando. Assim nunca lhe faltarás nada. Obrigada São José. São Paulo 19 de março de 2015."

A pessoa que a recebeu em São João del-Rei atualizou o exemplar à caneta esferográfica, fazendo uma rasura, que alterou a data 2015 para 2016 e "Paulo" para "João". 

Completa o conjunto um laço de fita amarela de cetim, para atar a abertura da sacolinha ou saquinho e uma medalha com a efígie do santo afixada por costura. 

Daí o saquinho é guardado em segurança no fundo de bolsa, guarda-roupa, baú, gaveta, algibeira... longe das vistas de possíveis ladrões. Mesmo vindo de outra cidade distante a corrente se aclimatou em São João del-Rei e em 2017 já se esparramou; com novos adeptos, em 2018 seguirá se multiplicando. A fórmula também atende aos preceitos da folk-comunicação, como outras correntes típicas. 

Sacolinha de São José: sacola de crochê com medalha e papéis da corrente.
A régua com escala em centímetros posta ao lado oferece a proporção do tamanho.
São João del-Rei. 10/03/2018. 

Notas e Créditos

* Texto e fotografia: Ulisses Passarelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário