Bem vindo!

Bem vindo!Esta página está sendo criada para retransmitir as muitas informações que ao longo de anos de pesquisas coletei nesta Mesorregião Campo da Vertentes, do centro-sul mineiro, sobretudo na Microrregião de São João del-Rei, minha terra natal, um polo cultural. A cultura popular será o guia deste blog, que não tem finalidades político-partidárias nem lucrativas. Eventualmente temas da história, ecologia e ferrovias serão abordados. Espero que seu conteúdo possa ser útil como documentário das tradições a quantos queiram beber desta fonte e sirva de homenagem e reconhecimento aos nossos mestres do saber, que com grande esforço conservam seus grupos folclóricos, parte significativa de nosso patrimônio imaterial. No rodapé da página inseri link's muito importantes cuja leitura recomendo como essencial: a SALVAGUARDA DO FOLCLORE (da Unesco) e a CARTA DO FOLCLORE BRASILEIRO (da Comissão Nacional de Folclore). Este dois documentos são relevantes orientadores da folclorística. O material de textos, fotos e áudio-visuais que compõe este blog pertencem ao meu acervo, salvo indicação contrária. Ao utilizá-lo para pesquisas, favor respeitar as fontes autorais.


ULISSES PASSARELLI




sexta-feira, 7 de agosto de 2015

A Capela de São Caetano

São Caetano, dito de Thiene, é um santo de nacionalidade italiana (Vicenza, 1480 - Nápoles, 1547), festejado a 7 de agosto, canonizado em 1671 pelo Papa Clemente X. É fundador da ordem religiosa dos Teatinos e patrono do trabalho, invocado contra a fome e o desemprego. Trabalhou no processo da contra-reforma e destacou-se pela caridade, fundando um hospital. 

Tem duas capelas na região: uma na vila chamada São Caetano, no município de Coronel Xavier Chaves, onde transcorre sua festa com grande animação, acoplada à de São Sebastião e outra em São João del-Rei, no Morro de São Caetano, em frente ao Tijuco, na margem direita do Córrego do Lenheiro, ao sopé do Morro do Guarda-mor.

A Festa de São Caetano em São João del-Rei tem estrutura simplificada mas congrega muitos devotos das imediações do Tijuco. É precedida por preces preparatórias da comunidade reunida e no dia maior se destaca pela alvorada festiva, com fogos de artifício e presença de banda de música. A missa ocorre à tarde, seguida de procissão. Está ligada à estrutura dos tradicionais oratórios festivos salesianos. 

CINTRA (1988) informa que o fundador da capela em São João del-Rei foi Diogo Bueno da Fonseca, na primeira metade do século XVIII. O autor registra um casamento nesta capela já no ano de 1737. Diogo Bueno foi guarda-mor nesta cidade e sua residência ao que parece era ao lado da construção religiosa, um chácara talvez.

CINTRA (1982) cita um auto de posse datado de 11/11/1811, "em favor de Antônio Valério da Costa, de 12 braças de terras devolutas, situadas na 'Praia que vai para a Capela de S.Caetano.' " (p.471) e ainda que em 12/07/1824, o Padre Joaquim José Alves compra uma "chácara com casas de vivenda e seus pertences e a administração da Capela de S.Caetano." Sobre esta capela, diz ainda o autor sobre um sepultamento na mesma acontecido em 1789.

GAIO SOBRINHO (2010) mencionou que na ata da sessão nº32 da Câmara de Vereadores, datada de 08/10/1855 há de se "lembrar à Comissão ter havido antigamente um cemitério por detrás da Capela de São Caetano onde se deve determinar que sejam sepultados os que falecerem da mesma epidemia na enfermaria criada nesse lugar."

Escreveu o inglês Burton, dizendo-a em ruínas à época de sua passagem por aqui, em meados do século XIX: "desmoronou em 1864, ou por aí, e que não foi restaurada. (...) A peculiaridade desta igreja era uma capela-mor muito maior que a nave. Um certo guarda-mor, o comandante local, ordenou ao arquiteto que assim fizesse e obrigou a se calarem os opositores, afirmando: “Tudo que é mor, é maior”. A mesma igreja trazia a insolente inscrição: “O Rei depende de nós, e não nós dele”.

A capela atual não guarda características históricas em sua arquitetura que relembrem sua origem setecentista.

Por fim, fica como registro uma referência jornalística de 1929, que invoca mais pesquisas, que pela Festa de São Miguel Arcanjo, na Matriz do Pilar, além da imagem do festejado arcanjo, também participaram da procissão o andor da padroeira (Nossa Senhora do Pilar) e o de São Caetano (*).

Capela de São Caetano, São João del-Rei, 28/09/2013.

Referências na Web

Caetano de Thiene. Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Caetano_de_Thiene (Acesso em 17/04/2015, 07:11h)

Referências Bibliográficas

BURTON, Richard Francis. Viagem do Rio de Janeiro a Morro Velho (1867). Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1976.

CINTRA, Sebastião de Oliveira. Efemérides de São João del-Rei. 2.ed. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1982. 2v.

CINTRA, Sebastião de Oliveira. Nomenclatura de Ruas de São João del-Rei. Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei, n.6, 1988. Separata.



GAIO SOBRINHO, Antônio. São João del-Rei através de documentos. São João del-Rei: UFSJ, 2010. 260p. p.135.


Notas e Créditos

* Fonte: jornal A Tribuna, n.995, 06/10/1929, São João del-Rei.
** Texto e fotografia: Ulisses Passarelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário