Bem vindo!

Bem vindo!Esta página está sendo criada para retransmitir as muitas informações que ao longo de anos de pesquisas coletei nesta Mesorregião Campo da Vertentes, do centro-sul mineiro, sobretudo na Microrregião de São João del-Rei, minha terra natal, um polo cultural. A cultura popular será o guia deste blog, que não tem finalidades político-partidárias nem lucrativas. Eventualmente temas da história, ecologia e ferrovias serão abordados. Espero que seu conteúdo possa ser útil como documentário das tradições a quantos queiram beber desta fonte e sirva de homenagem e reconhecimento aos nossos mestres do saber, que com grande esforço conservam seus grupos folclóricos, parte significativa de nosso patrimônio imaterial. No rodapé da página inseri link's muito importantes cuja leitura recomendo como essencial: a SALVAGUARDA DO FOLCLORE (da Unesco) e a CARTA DO FOLCLORE BRASILEIRO (da Comissão Nacional de Folclore). Este dois documentos são relevantes orientadores da folclorística. O material de textos, fotos e áudio-visuais que compõe este blog pertencem ao meu acervo, salvo indicação contrária. Ao utilizá-lo para pesquisas, favor respeitar as fontes autorais.


ULISSES PASSARELLI




domingo, 24 de novembro de 2013

Bandolim

Instrumento musical cordofone, de origem italiana, descendente dos alaúdes, dedilhado, com seis cordas simples ou duplas ou quatro cordas duplas. Existem algumas variantes, constituindo uma pequena família de instrumentos. A caixa é pequena, de contorno piriforme e fundo plano. Há porém um modelo chamado "napolitano", que tem o fundo abaulado, de grande convexidade, lembrando o antigo alaúde. 

No Museu Tomé Portes del-Rei, em São João del-Rei, há um curioso exemplar antigo deste bandolim, de procedência boliviana, do século XIX, cuja caixa foi construída sobre um casco de tatu. 

Uma notícia interessante é esta, do jornal O Combate nº56:

"Theatro Municipal. Amanhã, terá logar o annunciado concerto no Theatro Municipal, de bandolim alaúde, violão, bandurra e piano, sob a direcção do maestro Marimonti, em beneficio do Asylo de S.Francisco, no qual tomam parte gentes amadoras e distinctos amadores de nossa sociedade. O fim louvavel a que se destina o producto do concerto é já o bastante para attrahir ao theatro as familias e em geral o publico S.Joannense que por certo, encherão, nessa noite, o nosso belo theatro." 

Houve nesta cidade o Círculo Bandolinista Sanjoanense, dirigido pelo maestro Alberto Marimonti. Chegou a fazer concertos no teatro municipal, com renda em favor dos mendigos, conforme atesta um velho jornal desta histórica urbe, sob o mesmo título, na edição nº84.

O bandolim tem decaído drasticamente de uso e são poucos hoje que o dominam nos meios populares, sobrevivendo seu uso em algumas folias de Reis.


O saudoso mestre "Zico" (José Inácio do Nascimento), de chapéu, no comando da folia de Reis do Bananal, Elvas
 (São João del-Rei/MG), tocando um bandolim. Foto: Ulisses Passarelli, dez.1991. 

Folia de Reis das Águas Férreas, Bairro Tijuco, São João del-Rei, vendo-se ao centro, com veste de rei mago
 (de amarelo), o folieiro João Freitas, tocando bandolim. Foto: Cida Salles, 06/01/2000. 


Folieiro da Restinga de Baixo (Ritápolis/MG), tocador de Bandolim.
Foto: Ulisses Passarelli, 24/01/2016. 

Notas e Créditos

* Texto: Ulisses Passarelli.
** Fotos: conforme legendas das mesmas.
*** As fontes jornalísticas citadas foram publicadas em São João del-Rei e pertencem ao acervo da Biblioteca Pública Municipal Baptista Caetano d'Almeida, consultado por meio de seu site. 



Referências Hemerográficas

O Combate, n.56, 17/04/1901, São João del-Rei.
O Combate, n.84, 03/08/1901, São João del-Rei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário